quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Distante.

Tumblr_lu2a3c6qxa1qf7sj4o1_500_large
A verdade é que cada vez estás mais distante. E eu noto. Reparo na tua maneira de estar, na maneira como me falas. Já não tens sequer, aquele hábito tão monótono, tão pontual, aquele hábito tão teu, de quando deixávamos de estar juntos, mandares logo uma mensagem. Eu espero, espero mas com o telemóvel sempre por perto, na esperança de o ouvir e perceber que afinal não te esqueceste de mim.
Deparo-me todos os dias com o teu "pseudo-desprezo''. Sim, porque mesmo que não seja a tua intenção, é o que acontece. Reajo da pior maneira é verdade, mas não o consigo fazer de outra forma. Não consigo suportar este sentimento, que sinceramente nem sei bem o que é.
Agora, recordo cada vez mais, o aviso que me fizeste. "Desta vez vai ser diferente''. E é. É mesmo. Desta vez sou eu quem sente falta da tua atenção. Sou eu quem tem de partilhar, essa atenção, que antes julgava ter só e apenas para mim.  Sou eu que preciso de ti. Sou eu quem fica horas á espera da tua resposta. E tu sabes bem que é verdade. Sinceramente não sei se fazes de propósito. Mas sim, eu já me começo a habituar a esta situação. Os papéis inverteram-se. E neste momento, quem tem medo, sou eu. Quem teme por nós, sou eu. E quem cada vez mais fica assim no estado em que estou, sou eu. Apenas eu. Não digo que o que sentes não é real. Pelo contrário. Eu sei bem o que se passa. E sei que fui eu a culpada desta situação. Mas nunca pensei, que chegássemos a este ponto. Ao ponto de a cada conversa que temos haver uma discussão, que não tem sentido nenhum.
Começo a aperceber-me que estás a ter outras prioridades, e eu a ver isso acontecer, sem poder impedir-te. Porque eu é que tenho de me adaptar a esta situação. Sou eu que estou demasiado dependente de ti.
E apesar de todos pensarem que estamos bem, na realidade não é isso que se passa.
Admitiste que falares comigo começa a ficar para segundo plano, e não te censuro. Mas isso custa.
Agora, como já começa a ser hábito, digo-te mais uma vez, que quando quiseres podes mandar mensagem. Sabes que eu estarei aqui, e irei sempre responder-te.
Neste momento, estou há 30 minutos à espera da tua resposta. Mas já é hábito.

2 comentários:

  1. segundo capitulo da minha história :)
    gostava que lesses e me desses a tua opinião!
    ( caso ainda não leste o primeiro , vai as etiquetas , tem lá )
    Obrigada querida/a seguidor/a! *-*

    ResponderEliminar
  2. gostei do desabafo, por vezes quando menos esperamos, tudo de recompõe*
    keep it strong!
    beijinhos, muita inspiração (:

    ResponderEliminar