quinta-feira, 12 de abril de 2012

Por vezes, magoa...

Tumblr_lpfgw27wkf1qlyhn9_large

Tu não sabes como é dificil ver-te falar nela como se ela fosse a pessoa mais importante para ti. Por vezes penso que lhe devo algo. Parece que lhe devo algo só porque me fazes achar que foi ela quem fez com que ficássemos bem. Mas na verdade, isso magoa. Quando dizes que nem sabes o porquê de me teres dado uma oportunidade, a última oportunidade, dói. Dói mais do que possas imaginar. Sinto que não sabes o quanto eu te amo. E que na realidade, nunca soubeste. Talvez a culpa até seja minha. Provavelmente nunca te dei o devido valor porque te julguei como garantido. Sempre pensei que independentemente de tudo o que acontecesse, tu serias um sempre. A realidade tornou-se outra. Quando me comecei a perder, e te magoei mais do que alguma vez alguém o tinha feito, tu afastaste-te de tal maneira, que aos poucos eu sabia que estava a perder o meu melhor amigo. O único que sempre esteve comigo, sempre que precisei, mesmo depois de todas as contrariedades. E esse afastamento provocou um impacto tão grande na minha vida. Eu já não sabia o que fazer. Queres a verdade ? Aquela que eu nunca te contei ? E que tu nunca chegaste a perceber ? A verdade é que eu comecei a ter noção do que te andava a fazer. E de como te magoava a cada dia que passava. Foi por isso que te deixei. Se para mim todas aquelas discussões diariamente já eram dificeis, eu imagino como seriam para ti. Eu sabia, eu sempre soube que me amavas mais do que alguma vez alguém me amou. E sabia que estavas a sofrer. Não era nada daquilo que um dia tinhas imaginado que ia acontecer entre nós. Sinceramente, eu só queria que voltasses a estar bem. A ser feliz. E sabia que para isso, todos os problemas que te causava tinham de desaparecer. Foi também por isso que fiz o que fiz. Se me afastasse, tu podias voltar a ser quem eras. Não tinhas de te preocupar mais em agradar alguém. Não precisavas de lidar com todas aquelas exigências que fazia, e que eram coisas fúteis. Mas nunca imaginei que ver-te aproximar tanto de outra pessoa custasse como custou.Na verdade a tentativa de te deixar sem problemas, foi completamente ignorada. E o que aconteceu foi o contrário. Cada dia que passava e que vocês estavam mais próximos, eu morria por dentro. Os ciúmes consumiam-me, mas faltava-me coragem para tomar qualquer decisão. E eu sei, esperei tempo demais para que alguém fizesse isso por mim. Tomaram as decisões por mim, e talvez foi por isso que reagi daquela maneira. Pensava que ela se iria tornar na pessoa mais importante para ti. Isso meteu-me medo. Não sabia como irias reagir se te pedisse perdão. Mas no dia em que me beijaste, em que senti novamente que tu não me tinhas esquecido, tudo mudou. Voltei a acreditar que poderíamos ficar juntos, e bem. Só que parece que nunca vais entender. É, eu sei que sempre te deste bem com ela, e que foi ela que te ajudou quando eu te deixei, mas também sei que ela sempre te disse para me esqueceres porque se eu fiz o que fiz não te merecia e que não devia de gostar assim tanto de ti. Eu sei. Mas também sei, que ela não sabia nem nunca soube nada sobre mim. Ok, podes até ter-te aproximado dela só pelo que aconteceu, mas sabes perfeitamente que ela se aproveitou de ti. Sabes que ela queria aproximar-se dele. E eu não entendo como é que ainda a consegues 'proteger'. Não, não estou chateada. Mas também nunca lhe vou agradecer. Nunca. Só espero um dia poder ouvir-te dizer que sabes o quanto eu te amo, e que tudo o que fiz não vai atormentar o nosso futuro.
Haverá muito mais para dizer... por agora apenas necessitas de saber isto: eu amo-te, como nunca amei ninguém. E não te quero perder.
Amo-te.

12 comentários: